Estudante "barrada" em hotel por acharem que era uma prostituta

Um hotel recusou dar um quarto a uma estudante, de 22 anos, por suspeitarem que a jovem fosse uma prostituta.
Um hotel recusou dar um quarto a uma estudante, de 22 anos, por suspeitarem que a jovem fosse uma prostituta.

De nacionalidade romena, Alecsandra Puflea fez uma reserva online de um quarto, no hotel Holiday Inn Express, em Hull (Reino Unido). De acordo com o Telegraph, o incidente deu-se quando chegou ao hotel, no passado dia 6 de Julho, para fazer o check-in com o namorado.

“Desculpe, mas não aceitamos romenos”, terá afirmado o recepcionista à estudante de criminologia da Universidade de Hull.

Isto porque o hotel tem um regulamento que autoriza o escrutínio de clientes que se suspeite que possam participar em actividades ilegais. Política adoptada depois de outras mulheres romenas terem sido descobertas a utilizar os quartos para prostituição.

“Ele olhou para o meu bilhete de identidade e disse que eu não podia ficar no hotel. Ainda tentei mostrar-lhe a minha carta de condução britânica, mas ele disse que não podia ficar no hotel porque era romena”, afirmou Puflea.

A estudante diz que a situação ainda foi mais constrangedora porque estavam outros clientes por perto, quando tudo aconteceu.

Só depois de apresentar queixa na polícia é que lhe foi explicado o motivo por detrás da atitude do recepcionista.

“Nem todas as romenas são prostitutas, só uma pequena percentagem. Apesar de ter feito mais sentido depois de descobrir os problemas que eles tiveram, não deixa de ser errado e discriminatório”, acrescentou.

Ainda assim, a queixa da jovem está a ser analisada pelas autoridades. Entretanto, o hotel já veio pedir desculpa pelo incidente. Fonte: Sol.
Partilhar no Google Plus

0 comentários :